Como uma das estreias mais esperadas do ano e uma bagagem de divulgação pra lá de pesada e cheia de fortes emoções e bom humor, Ryan Reynolds representou bem o personagem tagarela da Marvel. Muitas cenas divertidas, muita ação e uma das histórias de amor mais exóticas que podem existir. Assisti ao filme no Shopping Iandê, Caucaia-CE, com um boa parte dos ingressos da minha sessão, vendidos.ALERTA SPOILER CINEMAISCOMIC

O filme já começa com o bom humor que conhecemos em todos os materiais de divulgação soltos pela Fox nos últimos meses. O anônimo Wade Wilson, conhecido por ser um ‘vingador das boas causas’, e apesar de não se intitular como herói, ele acaba se mostrando um ao longo do filme. Após conhecer sua namorada, descobre que possui câncer e então encontra uma misteriosa ajuda, a qual ele é exposto a técnicas que colocam os genes mutantes em alta no seu corpo, dando a ele, o poder de se regerar rapidamente, porém, deixando-o com uma deformação, que lembra muito queimaduras, em sua pele.

Com boas referências aos X-mens, várias citações paralelas e até à própria DC Comics, o enredo do filme em si, gira em torno de Wade, agora conhecido como Deadpool, buscar a ter seu corpo como antes, nesse meio tempo, conclui-se que o filme além de ser bastante divertido, é também uma bela história de um homem que quer conquistar sua antiga namorada, a qual abandonou para tentar curar o câncer.

deadpool-movie-poster-2016

Observação: Ele realmente fala muito, não é conhecido a toa como o super-herói menos herói e mais tagarela que conhecemos.

Abaixo segue trailer: