Com ‘Mulher Maravilha‘ arrasando nas bilheteria em quase todo o mundo, ninguém duvida do bom trabalho que Patty Jenkins fez ao dirigir Gal Gadot e o resto do elenco do filme. No entanto, a estrela principal poderia ter sido outra atriz, caso Warner Bros. já não tivesse escolhido alguém para o papel em ‘Batman v Superman: A Origem da Justiça‘. A diretora do filme revelou em uma entrevista para a Playboy que não teria escolhido Gal Gadot.

“Não teria feito o projeto caso tivesse o menor problema com isso. Tão importante é o elenco. Lembro-me quando li a notícia de que tinham encontrado a atriz que faria a Mulher Maravilha e meu coração afundou. Eu estava conversando com o estúdio por muito para seleciona-la , e eu pensei ‘é isso’. Tenho certeza de que não teria feito a mesma escolha. E então comecei a observá-la, olhar para ela com atenção, e foi simplesmente incrível.

Francamente, eu acho que eles fizeram um trabalho melhor do que eu poderia ter feito, pois não sei se eu teria movido céus e terras para encontrá-la. Eu acho que não procuraria internacionalmente, teria apenas buscado alguma garota americana. O fato deles terem encontrado e escolhido a Gal é mágico para mim. São pessoas muito inteligentes e estavam procurando as mesmas coisas que eu buscava, todos os valores que representassem a Mulher Maravilha para alguém de uma forma honesta, e encontraram. Ela é a maior.”

Embora reconhecendo que haveria escolhido outra atriz ao invés de Gal Gadot, e que simplesmente escolheria uma atriz americana, Patty Jenkins não tem nada além de elogios para a protagonista do filme:

“Ela compartilha todas as qualidades da Mulher Maravilha e eu não estou brincando. É uma daquelas coisas estranhas que acontecem. Você precisa de alguém que pode aparecer como Mulher Maravilha. Isso é o que estávamos procurando alguém que pudesse incorporar todos esses atributos. Mas, ocasionalmente, há uma escolha de elenco que transcende o super herói, porque essa pessoa é tão autêntica que o personagem se identifica com eles, como Lynda Carter e Christopher Reeve. É ainda mais que um milagre que haja outra pessoa tão autêntica quanto Lynda, em todos os sentidos, para essa personagem. Ela é corajosa, forte, gentil, amorosa, incrível – todos os adjetivos que você pode pensar para a Mulher Maravilha, é a Gal. Lynda e todos nós ficamos tipo, ‘Oh maravilhoso, seguir em frente’, porque é algo real. É um elevação de Mulher Maravilha para outra”.

Que tal agora dar uma curtidinha na nossa page no Facebook e não perder mais conteúdos como esse?