Temos certeza que alguma vez você já se pegou perguntando “como seria a arma de ‘tal’ personagem dos quadrinhos se fosse usada no mundo real?”. Será que a capa do Batman teria a capacidade de planar em um pouso? Os lançadores do Homem-Aranha poderiam ser feitos de verdade? Como o gás do Coringa agiria realmente?

Uma dessas questões já tem uma resposta empiricamente comprovada. O escudo do Capitão América iria proteger adequadamente em um combate real, sem ter de ser muito pesado? O teste feito pelo Comic Book deixa claro que o papel do icônico escudo é perfeitamente possível.

Jerry Miculek é conhecido como “O maior atirador de todos os tempos” e, além de sua atividade nas redes sociais, onde seus vídeos recebem dezenas de milhares de visualizações, é detentor de 20 recordes mundiais relacionados a prática de tiros e incontáveis títulos globais e dos EUA com diversos tipos de armas, especialmente, com pistolas e revólveres. Em suma, ele seria uma espécie de atirador de elite ao estilo do Fogo Cruzado ou do Justiceiro caso enfrentasse o Capitão América.

Agora que já temos o atirador precisaremos da parte mais difícil: o escudo. Como já sabemos ele é construído com uma liga especial secretam, cujo principal componente é o Vibranium e, uma vez que este é um metal fictício que só existe em Wakanda, sua fabricação se torna um pouco mais complicada para este teste. Portanto, para a fabricação do escudo foi escolhido um metal mais simples de encontrar em em nosso universo: o titânio. No entanto, foram respeitadas as medidas e o peso da arma original: cerca de 76 centímetros de diâmetro e 5,5 kg de peso.

O resultado é surpreendente. Talvez o escudo fique um pouco mais marcado ou amassado do que estamos acostumados a ver nos quadrinhos (provavelmente pelo pequeno fato de, infelizmente, não possuirmos Vibranium no nosso universo), mas Steve Rogers poderia ficar sossegado, o escudo iria protegê-lo perfeitamente contra uma bateria de oito disparos com o .45 ACP.

Abaixo você confere o vídeo comprovando os testes: